Aguarde

A importância do papel do pai e da mãe no desenvolvimento e formação da criança

Coluna Minha Doce Família em 22/06/2015 23:35:27

A importância da complementaridade dos papéis exercidos pelo homem e a mulher no desenvolvimento, educação e formação da criança é insubstituível. 

Vemos a desvalorização gradual do papel do homem e a substituição do papel da mãe, pois nossas crianças estão nas creches, escolas integrais e com cuidadores, pois as mães estão no mercado de trabalho. Nossas crianças estão clamando pela ativa presença e participação do PAPAI e da MAMÃE na sua infância. 

James Dobson nos alerta em seus livros para necessária singularidade dos papéis de homem e mulher, pai e mãe na formação da criança. Pois o pai representa a serenidade e necessária contenção ao lado emocional e desejo de total entrega da mãe. Precisamos resgatar a saudável aliança entre homem e mulher, pai e mãe. 

As diferenças naturais de papéis se complementam e dão o tom da presença paterna e materna que tanto nossas crianças precisam, buscam e merecem. 

Vejamos algumas diferenças trazidas por Dr James Dobson em seus livros sobre o tema: 

1 - O pai desenvolve o caráter exploratório e de autonomia da criança, sem medo permite que a criança se "vire", se "resolva", o que é fundamental para o desenvolvimento da autonomia da criança. Pois reconhece a importância do superar obstáculos e por isso não os exclui do caminho. A mãe em seu extinto natural de proteção, tenderá a proteger e retirar os obstáculos. 

2 - O pai tem uma visão mais racional e focal da situação, enquanto o olhar da mãe se dá normalmente de forma emocional e compassivo. Por isso os pais acabam sendo mais duros e obtém o imediato respeito e obediência dos filhos. 

3 - O pai dentro das necessidades no dia a dia da criança, não costuma suprir, mas permite que a criança identifique-as e busque assumir suas responsabilidades. Exemplo: a mãe sem saber se o filho sente frio já o agasalha, o pai irá perguntar à criança se sente frio, somente após irá ajudar, se for preciso.

4 - O pai sem medo de magoar, sabe fazer com que os filhos respeitem suas exigências e determinações, normalmente a criança tenta driblar as orientações dos pais, para fazerem o que querem. Enquanto as mães em geral, mais argumentativas e menos efetivas obtém menos resposta de respeito e obediência. Na maioria das vezes temos aquela frase: VOU CHAMAR SEU PAI!!!!

5 - O pai tem o papel de liderança, por isso ensina determinação, perseverança, auto confiança, por isso deve ser na infância o herói dos filhos. Aquele que protege, que é prático e firme.

 6 - Para as meninas, o pai deve ser a referência masculina que irá espelhar sua futura escolha de parceiro. Sendo aquele que educa, dá direção e protege. Uma menina que se sentiu amada pelo seu pai dificilmente se sentira insegura e inferior em seus relacionamentos afetivos. 

Queridos, estar presente na vida dos filhos significa cuidar, ficar junto quando possível, conversar e contar sobre si, de seu trabalho, de suas dores e dificuldades, quando os pais e filhos voltarem a se sentar ao redor de uma mesa, com diálogos francos e agradáveis, onde o tempo é vivido intensamente nas trocas, sem a sensação de perda de tempo e sem a sedução das tecnologias que nos afastam dos relacionamentos familiares, quando isto acontecer os pais voltam a ser pais.


Dúvidas e Comentários

» Deixe aqui sua pergunta, sugestão de tema ou comentário sobre o post.

Você precisa estar logado para poder comentar.

Fazer login
  • Nenhum comentário encontrado.