Aguarde

Drenagem linfática

Coluna Cuidados com o Corpo em 07/04/2015 11:22:42

Uma das maiores queixas das gestantes são com os desconfortos causados pelos inchaços (edema) principalmente de pernas e pés, o edema embora seja considerado uma adaptação fisiológica na gestação provoca muito desconforto para a gestante dificultando as atividades diárias. 

Ele é causado pelo aumento da produção hormonal, principalmente estrogênio e progesterona, esses hormônios causam a retenção hídrica aumentando o volume sanguíneo entre 30% a 50%. 

A drenagem é uma massagem onde são realizados movimentos leves e lentos, com o objetivo de eliminar toxinas e diminuir o edema, além de ativar a oxigenação celular e nutrição dos tecidos. 

A drenagem na gestação é uma das melhores técnicas, pois ajuda a relaxar, alivia o edema, previne varizes e celulite, mas necessitam cuidados para alcançar os efeitos desejados, o procedimento deve ser realizado sempre por um fisioterapeuta capacitado, pois nesse caso a técnica de drenagem requer cuidados especiais com posicionamento e cuidado com as mamas e o abdômen, e se realizada de maneira inadequada, poderá comprometer a circulação, causar hematomas, dores intensas, eritema (vermelhidão), microvarizes, além de piorar o FEG (celulite), além disso, sendo realizada por um profissional não habilitado, a drenagem pode estimular contrações uterinas e causar uma precipitação do parto a partir do sexto mês de gestação. 

Os benefícios da Drenagem na gestação são: 

  • Melhora da nutrição das células e oxigenação dos tecidos
  • Estimula a circulação venosa e linfática, reduz a retenção de líquidos
  • Diminui os edemas típicos da gestação
  • Previne as varizes
  • Diminui a sensação de pernas cansadas
  • Alivia tensões e reduz dores musculares 

As drenagem podem ser iniciadas a partir do 3 mês de gestação, mas antes do inicio das sessões, sempre é fundamental a liberação do obstetra.

 As drenagens podem ser realizadas cerca de duas a três vezes na semana.

Gestantes com hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda, infecções e erupções de pele não são aconselhadas a realizar esse procedimento. 

No pós-parto a mulher pode continuar com as drenagens, mesmo as que realizaram cesariana, a técnica auxilia para o retorno da forma anterior, atuando na diminuição da retenção de líquidos.

Dúvidas e Comentários

» Deixe aqui sua pergunta, sugestão de tema ou comentário sobre o post.

Você precisa estar logado para poder comentar.

Fazer login
  • Nenhum comentário encontrado.